Nível do mar no litoral de São Paulo sobe e ameaça cidades costeiras


 

Litoral - 29/12/2011 - 06:36:16

 

Nível do mar no litoral de São Paulo sobe e ameaça cidades costeiras

Nível do mar no litoral de São Paulo sobe e ameaça cidades costeiras

 

Da Redação com Abr

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Pesquisa da USP mostra que houve uma elevação do mar de 74 centímetros por século e que o avanço das águas está cada vez mais rápido, principalmente nos últimos 20 anos.

Pesquisa da USP mostra que houve uma elevação do mar de 74 centímetros por século e que o avanço das águas está cada vez mais rápido, principalmente nos últimos 20 anos.


Sobe cada vez mais rápido o nível do mar no litoral norte de São Paulo, aponta pesquisa coordenada pelo professor do Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental da Universidade de São Paulo (USP), Paolo Alfredini. Com base nos registros feitos de 1944 a 2007 pela Companhia Docas do Estado de São Paulo, em Santos, Alfredini constatou uma elevação do mar de 74 centímetros por século. Também foi analisada a documentação de outras instituições em Ubatuba, São Sebastião e Caraguatatuba .

Nas últimas décadas, no entanto, o avanço das águas marítimas foi mais rápido. “Nos últimos 20 anos, analisando esses dados, a gente nota que tem havido uma aceleração. Isso aparentemente está ligado ao fato que as temperaturas têm aumentado mais nesse período”, ressaltou o professor. Com isso, a estimativa de Alfredini é que neste século o nível do mar suba cerca de 1 metro.

Um aumento desse nível significa, segundo Alfredini, a perda de 100 metros de praia em áreas com declividades suaves. Essa aproximação das águas pode colocar em risco construções à beira-mar. “A quebra da onda vai ficar muito mais próxima das avenidas, onde existem ocupações urbanas. Vai começar a solapar e erodir muros”, disse. “Tubulações que passem perto da praia, como emissários de esgoto, interceptores de águas pluviais, podem vir a ser descalçados e eventualmente até romper”, completou.

Outro fator que ameaça as construções costeiras, verificado no estudo, é o aumento da altura das ondas nas ressacas e tempestades marítimas, além do aumento da frequência desses fenômenos. “Havendo um recrudescimento das ondas, isso também vai provocar mais erosões [nas praias]”, alertou o pesquisador.

A elevação do nível do mar poderá ainda, segundo Alfredini, causar problemas para o abastecimento de água em algumas cidades. Segundo ele, esse processo tende a causar um aumento no volume de água que se infiltra nos rios. “ Portanto, as tomadas de água para abastecimento público e industrial poderão começar a receber água com maior teor de salinidade. E isso pode começar a complicar ou inviabilizar o tratamento da água”.

Para amenizar esses problemas, o pesquisador aponta a necessidade de preparação das cidades afetadas, com a construção, por exemplo, de obras de defesa costeira. “Tem que ter nesses governos municipais, principalmente, que estão em áreas de extremo risco, consciência de que isso é uma realidade”.

;

Pesquisa da USP mostra que houve uma elevação do mar de 74 centímetros por século e que o avanço das águas está cada vez mais rápido, principalmente nos últimos 20 anos.

Pesquisa da USP mostra que houve uma elevação do mar de 74 centímetros por século e que o avanço das águas está cada vez mais rápido, principalmente nos últimos 20 anos.

Pesquisa da USP mostra que houve uma elevação do mar de 74 centímetros por século e que o avanço das águas está cada vez mais rápido, principalmente nos últimos 20 anos.

Pesquisa da USP mostra que houve uma elevação do mar de 74 centímetros por século e que o avanço das águas está cada vez mais rápido, principalmente nos últimos 20 anos.

Links
.
.
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias



Cadastur: Mais de 70% dos meios de hospedagem do país estão irregulares


Alex Manente e PT juntos mais uma vez


PT e aliados de Luiz Marinho mostram as garras e assumem a frente da invasão


Lula e Gilberto Carvalho se tornam réus por corrupção passiva


MPF pede manutenção da prisão preventiva de Jacob Barata Filho


MTST ocupa portaria do Ministério da Fazenda em protesto contra ajuste fiscal