Ex-secretária de Marinho, Cleuza Repulho, PT, vira ré em mais um processo por superfaturamento


 

ABCD - 28/12/2015 - 07:54:01

 

Ex-secretária de Marinho, Cleuza Repulho, PT, vira ré em mais um processo por superfaturamento

 

Da Redação .

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Ação proposta pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) ABC, órgão do Ministério Público, tornou a ex-secretária de Educação de São Bernardo, Cleuza Repulho, PT, em ré em mais um escândalo de superfaturamento

Ação proposta pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) ABC, órgão do Ministério Público, tornou a ex-secretária de Educação de São Bernardo, Cleuza Repulho, PT, em ré em mais um escândalo de superfaturamento


Ação proposta pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) ABC, órgão do Ministério Público, tornou a ex-secretária de Educação de São Bernardo, Cleuza Repulho, PT, em ré em mais um escândalo de superfaturamento, desta vez na compra de brinquedos educativos para a rede municipal de ensino. A 5ª Vara Criminal de São Bernardo, comandada pelo juiz Leonardo Fernando de Souza Almeida, aceitou a denúncia do Gaeco.

A prefeitura de São Bernardo, comandada pelo prefeito Luiz Marinho, PT, pagou quase o triplo por um mesmo item adquirido em comparação com o efetivamente pago pela prefeitura de Salto-SP. O produto Sacolão Plugado Ideias com mil peças da marca Brink Mobil, em 2011, custou ao cofre sãobernardense R$232,77 ao passo que em Salto-SP, o mesmo produto saiu por R$84,84 a unidade, ou seja, o valor pago pela administração de Luiz Marinho, PT, foi 174,36% maior, demonstrando clara condição de possível superfaturamento.

As investigações do Gaeco-ABC se basearam em três pontos para a denúncia:

  1. O Sacolão Plugado Ideias da marca Brink Mobil, a despeito da grande diferença de valores praticados, foi fornecido pelo mesmo grupo de empresários às administrações de São Bernardo e de Salto;
  2. Apesar de pagar 176,36% a mais por unidade adquirida, a gestão Marinho, PT, adquiriu 760 unidades do produto (total de R$ 176,9 mil), enquanto o então prefeito de Salto, Geraldo Garcia, PDT, adquiriu somente dois brinquedos (R$ 169,68 ao todo). No mercado, quanto maior a quantidade comprada, menor o preço por unidade, o que não ocorreu em São Bernardo;
  3. O rol de empresas é o mesmo que, segundo o MP, burlou a licitação para aquisição de tênis e mochilas (alvo de outra ação contra Cleuza que corre na 2ª Vara Criminal de São Bernardo).

A juíza Daniela de Carvalho Duarte, que assumiu a 5ª Vara Criminal de São Bernardo, concedeu prazo a Cleuza e Sérgio Moreira (assessor da ex-secretária), como ex-funcionários públicos, para apresentação de defesa prévia sobre a acusação.

Em junho desse ano, Cleuza foi demitida da Secretaria de Educação e substituída pelo vereador Paulo Dias, PT.

Segundo os bastidores, sua queda ocorreu devido aos escândalos, má gestão e pelo malsucedido plano de redução da merenda escolar à rede pública. O comentário no Paço Municipal de São Bernardo é que Cleuza teve sorte no sorteio da distribuição do processo, pois caso tivesse caída nas mãos da juíza Sandra Regina Nostre Marques, da 1ª Vara Criminal, a mesma do caso da suspensão do aplicativo WhatsApp, as penas e aceleração do processo seriam maiores. Cleuza, Sérgio e seus advogados não foram localizados para falarem sobre a nova acusação.

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




MTST promove nova desordem e desrespeita acordo judicial


Aumenta número de notas zero nas redações do Enem e resultados já estão disponíveis


MEC antecipa data do Sisu e inscrições começam dia 23


Vacinação contra a febre amarela em SP é antecipada para 25 de janeiro


Inflação do aluguel acumula queda de 0,34% em 12 meses


Admir Ferro não é mais o presidente do PTB-SBC