Ponte Preta dá um chocolate de Páscoa no Palmeiras e abre vantagem


 

Esporte - 16/04/2017 - 18:04:07

 

Ponte Preta dá um chocolate de Páscoa no Palmeiras e abre vantagem

 

Da Redação com Gazeta Esportiva

Foto(s): Gazeta Press

 

Ponte Preta faz 3 x 0 no Palmeiras e abre vantagem para a segunda partida da semifinal do Paulistão 2017

Ponte Preta faz 3 x 0 no Palmeiras e abre vantagem para a segunda partida da semifinal do Paulistão 2017


A Ponte Preta deu um passo importante para chegar à final do Campeonato Paulista. Neste domingo, a Macaca recebeu o Palmeiras, no Moisés Lucarelli, pela partida de ida das semifinais do Estadual e, com um primeiro tempo avassalador, fez 3 a 0 no atual campeão brasileiro.

O Verdão bem que tentou diminuir o prejuízo na etapa final, mas esbarrou na forte marcação imposta pela Macaca, que ainda teve chances de ampliar a vantagem nos contra-ataques. No final do jogo, William Pottker foi derrubado por Fernando Prass dentro da área, mas o árbitro não marcou a penalidade máxima

Com o resultado, a Ponte Preta pode até perder por dois gols de diferença que ainda assim garante presença na decisão do Campeonato Paulista. O Palmeiras precisa vencer com três gols a mais do que o rival. As duas equipes voltam a se enfrentar no próximo sábado, às 19 horas (de Brasília), no Palestra Itália.

O JOGO

A Ponte Preta começou partindo para cima do Palmeiras e abriu o placar antes do primeiro minuto. No ataque inicial, Lucca avançou pela direita e rolou no meio para Clayson, que arriscou de fora da área. A bola desviou em Edu Dracena e obrigou Fernando Prass a defender com o pé. Jadson ficou com o rebote e bateu cruzado para mais uma defesa de Prass com o pé. Jeferson ficou a sobra e mandou de novo para o gol. Antes de a bola entrar, William Pottker desviou de leve para marcar.

O Palmeiras tentou reagir rapidamente e quase chegou ao empate aos dois minutos, em cobrança de falta à meia distância de Borja. Aranha caiu bem para fazer a defesa. No entanto, a Macaca estava avassaladora. Na marca de sete minutos, após contra-ataque em velocidade, Lucca ampliou a vantagem depois de receber passe na medida de William Pottker, ficar cara a cara com Fernando Prass e tocar na saída do goleiro palmeirense.

Depois de um começo movimentado, o jogo ficou truncado, com muitas faltas. A bola pouco rolava e o árbitro parava a partida a todo momento para marcar infrações. O Palmeiras voltou a ensaiar uma reação aos 12 minutos, em finalização de Borja após escanteio cobrado por Dudu. A Ponte respondeu na sequência, em chute de Clayson de fora da área. A bola passou perto do travessão de Prass.

Em desvantagem, o Verdão tentava ficar mais com a bola nos pés e trabalhar as jogadas para abrir espaço na zaga adversária. Aos 27, Zé Roberto cruzou da esquerda e Marllon quase marcou contra ao fazer o corte. Em seguida, Mina avançou pela direita e tocou em profundidade para Guerra, que cruzou para a área. Borja completou de cabeça, mas mandou para fora.

Apesar das tentativas do Palmeiras, a Ponte Preta estava soberana na partida e não demorou a chegar ao terceiro gol. Na marca de 33 minutos, Clayson lançou na direita da área para Jeferson. Zé Roberto escorregou ao tentar intervir no lance e deixou o lateral alvinegro frente à frente com Prass, que nada pôde fazer para evitar o gol. No final do primeiro tempo, Jeferson apareceu com perigo novamente na área, mas desta vez o goleiro palmeirense defendeu a finalização.

O Palmeiras voltou para a etapa complementar com Michel Bastos aberto pela direita, no lugar de Guerra, e Willian mais centralizado, jogando perto de Borja. A Ponte Preta, por outro lado, retornou com uma postura mais defensiva, deixando o adversário controlar a posse da bola. Precisando diminuir o prejuízo, o Verdão tentava tomar conta do meio de campo para pressionar no ataque, porém encontrava dificuldades na forte marcação da Ponte.

Com Michel Bastos aberto pela direita, o Palmeiras apostava nas jogadas por este setor e nos cruzamentos para a área. No entanto, a defesa da Ponte Preta estava atenta e cortava as investidas sem dificuldades e buscava os contragolpes para resolver o jogo. Em uma dessas situações, aos 16 minutos, Fernando Bob lançou na direita para Jeferson, que cruzou para a área. Mina falhou na marcação e Lucca tentou o domínio, mas não conseguiu.

O Verdão mudou a configuração novamente com a entrada de Róger Guedes aberto na direita, na vaga de Willian. Dessa forma, Michel Bastos foi para o lado esquerdo e Dudu ficou mais centralizado. O Palmeiras seguia insistindo no ataque e teve boa chance aos 20 minutos, em finalização de Mina da entrada da área. Aranha pegou sem dar rebote. Na sequência, Dudu apareceu pela direita e tentou cruzar rasteiro para Alecsandro, mas a bola foi muito forte.

A Ponte se manteve firme em sua proposta de marcar forte e sair nos contra-ataques e criou uma boa oportunidade na marca de 29 minutos. Elton recebeu em profundidade, nas costas da zaga, e bateu cruzado de pé esquerdo. Fernando Prass fez a defesa com tranquilidade. Aos 36, Lucca cobrou falta da esquerda, a bola passou por todo mundo na área e raspou a trave de Prass.

O Palmeiras tentou pela última vez em finalização de Michel Bastos do lado esquerdo da área, aos 38 minutos, mas a bola foi na rede pelo lado de fora. Em seguida, a Ponte foi para o ataque e reclamou de pênalti de Fernando Prass em William Pottker, mas o árbitro não marcou. Mesmo assim, a Macaca conquistou uma importante vitória.


FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 3 x 0 PALMEIRAS

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Data: 16 de abril de 2017, domingo

Horário: 16 horas (de Brasília)

Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)

Assistentes: Tatiane Sacilotti Camargo e Daniel Paulo Ziolli (ambos de SP)

Público: 12.843 pagantes

Renda: R$ 376.645,00

Cartões amarelos: Jadson, Jeferson, Fernando Bob e Reynaldo (Ponte Preta); Thiago Santos, Borja e Mina (Palmeiras)


GOLS

PONTE PRETA: William Pottker, aos 37 segundos do primeiro tempo; Lucca, aos sete minutos do primeiro tempo; Jeferson, aos 33 minutos do primeiro tempo


PONTE PRETA: Aranha; Jeferson, Marllon, Yago e Reynaldo (Artur); Fernando Bob, Elton e Jadson (Wendel); Lucca, Clayson (Lins) e William Pottker - Técnico: Gilson Kleina

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo, Tchê Tchê e Guerra (Michel Bastos); Dudu, Willian (Róger Guedes) e Borja (Alecsandro) - Técnico: Eduardo Baptista

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Invasores do MTST conseguem mais 120 dias no terreno em São Bernardo


Show de Caetano aconteceu no Largo da Batata, em São Paulo, em apoio ao MTST


Clima natalino chega a São Bernardo com “Luz, Câmera, é Natal!”


Alerta contábil: notas fiscais terão nova validação em 2018


MTST ocupa Secretaria em SP por tempo indeterminado por causa da invasão em São Bernardo


Trump confirma que EUA reconhecem Jerusalém como capital de Israel