Conselho Eleitoral venezuelano proíbe oposição de disputar eleições em 7 estados


 

Internacional - 08/08/2017 - 08:04:47

 

Conselho Eleitoral venezuelano proíbe oposição de disputar eleições em 7 estados

 

Da Redação com EFE

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Tibisay Lucena, presidente do Conselho Nacional Eleitoral

Tibisay Lucena, presidente do Conselho Nacional Eleitoral


O Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela (CNE) divulgou nessa segunda-feira (7) a lista de partidos políticos que poderão se inscrever nas eleições para governadores regionais, previstas para dezembro. O conselho antecipou que não permitirá que a coalizão opositora concorra em sete dos 23 estados do país.

"No caso da organização com fins políticos Mesa da Unidade Democrática [MUD], ela deverá se abster de inscrever candidaturas em Zulia, Apure, Monagas, Bolívar, Trujillo, Aragua e Carabobo, em cumprimento a decisões dos juizados desses estados, relacionadas com julgamentos que estão sendo antecipados desde o ano passado", explicou a CNE.

A MUD é a coalizão que agrupa os principais partidos opositores e tem maioria absoluta no Parlamento Nacional.

A inscrição para as eleições em que serão eleitos os governadores e as assembleias legislativas dos estados poderá ser feita hoje (8) e amanhã.

Apesar da iminência das inscrições, os partidos da MUD - alguns dos quais estão autorizados a apresentar-se separadamente em todos os estados - não ofereceram até agora uma posição unitária sobre se concorrerão ou não a essas eleições, que deveriam ter ocorrido em 2016 e foram adiadas em duas ocasiões.

O pronunciamento mais claro até o momento foi o do líder do partido Ação Democrática (AD), o deputado e ex-presidente do Parlamento Henry Ramos Allup, que anunciou publicamente que sua legenda participará das eleições regionais.

No outro extremo está a coordenadora do partido Vente Venezuela, María Corina Machado, que descartou a inscrição da mesma forma que a Aliança Bravo Povo (ABP), do prefeito preso de Caracas, Antonio Ledezma. Esses partidos não estão incluídos na lista aprovada pela CNE para as eleições de dezembro.

A MUD considera o governo de Nicolás Maduro um regime ditatorial e se declarou em rebeldia diante das decisões do oficialismo.

Vários dirigentes da MUD foram presos ou inabilitados para exercer cargos públicos nos últimos anos.

A Venezuela vive, desde abril, uma série de manifestações a favor e contra o governo, que já deixaram 121 mortos. A situação se agravou desde a instalação, na sexta-feira passada (4), da Assembleia Constituinte, que não é reconhecida pela oposição e por vários governos e organismos internacionais.

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Invasores do MTST conseguem mais 120 dias no terreno em São Bernardo


Show de Caetano aconteceu no Largo da Batata, em São Paulo, em apoio ao MTST


Clima natalino chega a São Bernardo com “Luz, Câmera, é Natal!”


Alerta contábil: notas fiscais terão nova validação em 2018


MTST ocupa Secretaria em SP por tempo indeterminado por causa da invasão em São Bernardo


Trump confirma que EUA reconhecem Jerusalém como capital de Israel