Cade abre processo para apurar atuação da Claro, OI Móvel e Telefônica Brasil no caso dos Correios


 

Economia - 28/08/2017 - 19:15:09

 

Cade abre processo para apurar atuação da Claro, OI Móvel e Telefônica Brasil no caso dos Correios

 

Da Redação com Abr

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Chip para celular dos Correios

Chip para celular dos Correios


A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) instaurou processo administrativo para apurar suposta conduta coordenada entre as empresas Claro, OI Móvel e Telefônica Brasil, em licitação promovida pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. As irregularidades envolveriam também condutas unilaterais de discriminação de preços e recusa de contratar.

O caso teve início em 2015, a partir de denúncia da BT Brasil Serviços de Telecomunicações, que acusa a Claro, Oi e Telefônica de atuarem de forma coordenada, com o objetivo de eliminar a competição entre elas, em licitações de órgãos da administração pública federal para contratação de serviços de telecomunicação com abrangência nacional.

A BT Brasil questiona o suposto caráter anticoncorrencial da associação dessas empresas nos certames, pois elas possuem o controle sobre o acesso à infraestrutura local de telecomunicações, informou hoje (28) o Cade, em Brasília.

Segundo o Cade, a investigação realizada pela Superintência-Geral do órgão indicou a presença de “indícios robustos de práticas anticompetitivas realizadas pelas representadas, tanto no que se refere às condutas de discriminação e recusa de contratar, quanto à atuação injustificada por meio de consórcio no pregão dos Correios”.

De acordo com o Cade, as três empresas serão notificadas para apresentar defesa. Ao final da instrução processual, a Superintendência-Geral opinará pela condenação ou arquivamento do caso, encaminhando-o para julgamento final pelo Tribunal do Cade, responsável pela decisão final.

A Claro informou  que tomou conhecimento da decisão do Cade por meio do Diário Oficial e irá "apresentar sua manifestação dentro do prazo legal“. Em nota, a empresa disse ainda que "cumpre a legislação vigente e reitera o seu compromisso e respeito ao consumidor".

Já a Oi disse que "atua de acordo com as normas vigentes" e que não comenta processos em andamento.

A Telefônica informou, por meio de nota, que a prestação de serviço por meio de consórcio está dentro dos critérios estabelecidos na lei. "Restringir a participação de consórcios em licitações pode diminuir a eficiência e aumentar as despesas por parte das empresas contratantes".

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Câmara aprova decreto de intervenção no Rio de Janeiro


Vereadores petistas querem indenização da prefeitura de São Bernardo


MTST realiza discursos políticos contra reforma da Previdência em São Bernardo


MTST descumpre acordo e faz passeata em São Bernardo


Temer convoca Exército para intervir na segurança do Rio de Janeiro


Justiça manda Corinthians e Odebrecht devolverem R$ 400 milhões para a Caixa