Vereador Mario de Abreu é exonerado do cargo de Secretário de Gestão Ambiental


 

ABCD - 31/10/2017 - 14:37:04

 

Vereador Mario de Abreu é exonerado do cargo de Secretário de Gestão Ambiental

 

Da Redação .

Foto(s): Reprodução Facebook / Reprodução vídeo Facebook de Leandro Amaral

 

Vereador Mario de Abreu, PSDB, é exonerado do posto de Secretário de Gestão Ambiental

Vereador Mario de Abreu, PSDB, é exonerado do posto de Secretário de Gestão Ambiental


No início da manhã desta terça-feira, 31, o Ministério Público, MPSP, juntamente com agentes do GOE (Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil) estiveram em diversos endereços para cumprir ordem judicial de busca e apreenção de documentos em São Bernardo do Campo.

Com atuação integrada entre o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) e a 12ª Promotoria de Justiça de São Bernardo do Campo foi deflagrada na manhã desta terça-feira, 31, a Operação Barbatanas, decorrente de denúncia oferecida pelos crimes de organização criminosa, corrupção passiva e concussão. Entre os investigados estão o secretário de Gestão Ambiental de São Bernardo, Mario Henrique de Abreu, o diretor de Licenciamento do município, Sergio de Sousa Lima, e o chefe de seção Tiago Alves Martinez.

A operação contou com o apoio de dez promotores de Justiça, vinte policiais do Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil e dez viaturas policiais. Foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão, alguns deles na Secretaria de Gestão Ambiental e na residência do secretário titular da pasta.

Os denunciados foram devidamente citados, notificados e intimados, em especial quanto aos respectivos afastamentos dos cargos, além de outras medidas cautelares como a proibição de contato com testemunhas e vítimas e a necessidade de entrega de passaportes. Foi pedida a prisão preventiva de todos os envolvidos, e o Gaeco agora recorre após o pedido ter sido indeferido.

Ao todo, foram apreendidos dezenove computadores, oito telefones celulares e diversos pendrives, além de inúmeros documentos que servirão de acréscimo às provas para a denúncia já oferecida. As apreenções foram realizadas no 6º andar no Paço Municipal de São Bernardo, sede da Secretaria de Gestão Ambiental e na residência do secretário Mario de Abreu. Novas provas  que serão usadas na continuidade das investigações ainda em curso também foram localizadas. O processo tramita sob segredo de justiça.

A 12ª Promotoria de Justiça apura ainda os atos de improbidade cometidos pelos agentes públicos em questão. Por meio da futura proposição de ação cautelar junto à Vara da Fazenda Pública da comarca, será pedida a indisponibilidade dos bens dos investigados.

De acordo com informações obtidas, ainda não confirmadas, pois o processo corre sob segredo de justiça, as investigações teriam sido iniciadas em 2016, ainda na gestão do ex-prefeito Luiz Marinho, PT, e dado continuidade durante a nova gestão.

Entre os investigados estão o atual secretário de Gestão Ambiental, o vereador eleito pelo PSDB em 2016, Mario Henrique de Abreu, o diretor de licenciamento, Sergio de Sousa Lima, e o chefe de seção Tiago Alvez Martinez. Os crimes investigados seriam de organização criminosa, corrupção passiva e concussão.

O prefeito Orlando Morando, PSDB, ao tomar conhecimento do fato, não sócumpriu a ordem judicial de afastamento dos envolvidos de seus cargos como determinou a imediata exoneração de todos além de oficializar a instauração de processo administrativo interno para apurar qualquer irregularidade,

A assessoria de imprensa da prefeitura divulgou nota sobre o ocorrido.

“Ao tomar conhecimento do fato, o prefeito Orlando Morando determinou a exoneração imediata do secretário de Gestão Ambiental, Mario Henrique de Abreu, do diretor de licenciamento ambiental, Sergio de Sousa Lima, e chefe de seção Tiago Alves Martinez por não concordar com a situação e colaborando com a Justiça. Ressalta-se também que foi instaurado um processo administrativo para apuração de todo o caso”.

O vereador e ex-secretário, Mario de Abreu, disse, or meio de sua assessoria, que estaria colaborando com as investigações e de que não teria nenhum envolvimento com o caso. Os demais membros exonerados da secretária de Gestão Ambiental, não foram localizados.

No final da tarde, o prefeito Orlando Morando gravou vídeo com uma mensagem sobre o caso.

"Hoje tivemos um triste episódio na Cidade de São Bernardo. Não toleramos corrupção e muito menos vamos acobertar crimes. Uma investigação do GOE da Polícia Civil e Ministério Público do Estado de São Paulo, iniciada em 2016, resultou em uma operação na Secretaria de Gestão Ambiental, equipamentos e documentos foram confiscados na secretaria e na casa do Secretário.  

Ao tomar conhecimento do fato, determinei a imediata exoneração do Secretário e dos demais funcionários públicos relacionados. Reafirmo nosso compromisso com a transparência e combate à corrupção. Já abrimos uma sindicância e vamos investigar até o fim. 

O nosso compromisso é com a verdade e com o estrito cumprimento da Lei. Quem cometer erros e atos ilegais pagará com o rigor da Lei.  Ninguém está acima da Justiça e o combate à corrupção é uma missão que nós assumimos com a cidade de São Bernardo", disse o prefeito no vídeo (veja abaixo).

Câmara Municipal

Com a exoneração de Mario de Abreu, o vereador tucano deverá ocupar, novamente, sua cadeira na Câmara Municipal. A suplente Lia Duarte, PSDB, deverá deixar a Casa de Leis.

Até o fechamento da matéria a reportagem não conseguiu apurar se o vereador Mario de Abreu assumiria sua cedeira na sessão desta quarta-feira, 1º de novembro.

A pasta de Gestão Ambiental deverá ter novo comandante, mas não há qualquer indicação de nomes até o momento. De acordo com informações de bastidor, provavelmente, um outro vereador do PSDB, ou a própria Lia Duarte, poderá ocupar o cargo, mas todas as suposições são mera especulação.

* Com informações do MPSP, MPSBC e Gaeco - Matéria atualizada às 19:07:32 hs

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Câmara aprova decreto de intervenção no Rio de Janeiro


Vereadores petistas querem indenização da prefeitura de São Bernardo


MTST realiza discursos políticos contra reforma da Previdência em São Bernardo


MTST descumpre acordo e faz passeata em São Bernardo


Temer convoca Exército para intervir na segurança do Rio de Janeiro


Justiça manda Corinthians e Odebrecht devolverem R$ 400 milhões para a Caixa