Universidade ainda é um previlégio para poucos no Brasil


 

Nacional - 05/12/2003 - 10:24:02

 

Universidade ainda é um previlégio para poucos no Brasil

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Pesquisa realizada pelo IBGE, com base em dados do Censo 2000, revela que apenas 6,8% dos brasileiros com 25 anos ou mais têm diploma de nível superior

Pesquisa realizada pelo IBGE, com base em dados do Censo 2000, revela que apenas 6,8% dos brasileiros com 25 anos ou mais têm diploma de nível superior


Entre os brasileiros com 25 anos ou mais, apenas 6,8% têm diploma universitário. Os que completaram mestrado ou doutorado correspondem a 0,4%. Os dados foram revelados por uma pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com base no Censo 2000. Apesar dos baixos índices, a pesquisa mostra também que houve avanços na última década. Em 1991, apenas 5,7% dos brasileiros com 25 anos ou mais tinham curso superior completo. Houve um aumento de 19,3% na proporção de pessoas com diploma universitário nesta faixa etária. Em números absolutos, eram 3,86 milhões em 1991 e 5,78 milhões em 2000. A proporção de mestres e doutores dobrou: em 1991, eram 0,2% do total da população de 25 anos ou mais. O número de pessoas com curso superior completo no País era de 5,9 milhões em 2000 e de quatro milhões em 1991. Os mestres e doutores, de qualquer idade, passaram de 147 mil para 304 mil. Para o negro o acesso à universidade é um caminho ainda mais difícil. Um em cada dez brancos com 25 anos ou mais conclui a universidade. Entre os negros, a proporção é cinco vezes menor: um em cada 50 negros brasileiros tem superior completo. “Na educação, se reproduz a sociedade de castas que a gente vive no Brasil. Nunca se pensou, desde a abolição da escravidão, em uma forma de integração do negro. A população carrega uma bagagem negativa desde que nasce”, avalia o cientista social e pesquisador do Departamento de Indicadores Sociais do IBGE José Luiz Petruccelli. A composição racial da população geral não se reflete no universo dos que têm diploma universitário. Enquanto os brancos são 53,7% da população, entre os que concluíram o curso superior representam 82,8%. Negros e pardos, que somam 44,7% dos brasileiros, são apenas 14,3% dos que têm diploma universitário. ATRASO – O grupo de mestres e doutores é praticamente insignificante no Brasil. O déficit tem impacto direto nas baixas taxas de desenvolvimento do País. “Só se consegue ter desenvolvimento a partir do momento em que há recursos humanos capacitados”, comenta o presidente do Fórum de Pró-Reitores de Pós-Graduação e Pesquisa, José Ricardo Bergamann. No Brasil, formam-se por ano cerca de 20 mil mestres e sete mil doutores. A taxa de pós-graduados cresce em média 16% ao ano. A maioria trabalha nas universidades como professores e pesquisadores. Atualmente, há 130 mil matriculados em cursos de pós-graduação no País, mas o número de bolsas praticamente não aumenta há nove anos. ;

Pesquisa realizada pelo IBGE, com base em dados do Censo 2000, revela que apenas 6,8% dos brasileiros com 25 anos ou mais têm diploma de nível superior

Pesquisa realizada pelo IBGE, com base em dados do Censo 2000, revela que apenas 6,8% dos brasileiros com 25 anos ou mais têm diploma de nível superior

Pesquisa realizada pelo IBGE, com base em dados do Censo 2000, revela que apenas 6,8% dos brasileiros com 25 anos ou mais têm diploma de nível superior

Pesquisa realizada pelo IBGE, com base em dados do Censo 2000, revela que apenas 6,8% dos brasileiros com 25 anos ou mais têm diploma de nível superior

Links
.
.
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Câmara aprova decreto de intervenção no Rio de Janeiro


Vereadores petistas querem indenização da prefeitura de São Bernardo


MTST realiza discursos políticos contra reforma da Previdência em São Bernardo


MTST descumpre acordo e faz passeata em São Bernardo


Temer convoca Exército para intervir na segurança do Rio de Janeiro


Justiça manda Corinthians e Odebrecht devolverem R$ 400 milhões para a Caixa