Empresários do ABC ganham fôlego com Projeto Empreender


 

Economia - 05/12/2003 - 10:29:05

 

Empresários do ABC ganham fôlego com Projeto Empreender

Empresários do ABC ganham fôlego com Projeto Empreender

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 


Mais de 180 empresas de São Bernardo do Campo e Diadema já são atendidas pelo Projeto Empreender, idealizado pela Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo), em conjunto com as Associações Comerciais e o Sebrae. O projeto visa dar apoio e suporte a micros e pequenos empresários com dificuldades para manter-se no mercado ou que simplesmente buscam uma capaci-tação a mais para tornar seus negócios mais lucrativos e viáveis. Entre outras vantagens, o projeto facilita a relação empresário-fornecedor, melhora a qualidade de empresa e incentiva o treinamento entre os colaboradores, além de gerar mais empregos e um aumento da renda das micro e pequenas empresas. Através de núcleos setoriais, o projeto disponibiliza um consultor que periodicamente realiza encontros com os empresários, nas Associações Comerciais, para identificar problemas e sugerir soluções. Em São Bernardo, o Empreender teve início em dezembro de 2002 e hoje atende 81 empresas de sete setores, como alimentação, confecção, automóveis (mecânica e autopeças), materiais de limpeza, contabilidade e recursos humanos. Segundo Marcos Fernando Ribeiro, consultor do Empreender da Acisbec (Associação Comercial e Industrial de São Bernardo), o projeto é importante, pois dá uma nova perspectiva ao empresário que não encontra saída para seu negócio, a não ser fechar as portas. Situação similar aconteceu em Diadema, onde o Empreender funciona desde julho de 2003. “Conseguimos reverter o processo de falência em três empresas, quando começamos”, afirma Marcos Vicente, consultor do Empreender em Diadema. “Os empresários iam fechar as portas e demitir, mas hoje retomaram as vendas e está tudo bem”, acrescenta. Segundo Vicente, o Empreender atende mais de 100 empresas, de cinco setores, entre eles o de alimentação, cosmética (serviços), mecânica, educação infantil particular e construção civil. “As reuniões contam com presença de 14 a 22 empresas, muitas com dificuldades que vão de gerenciamento de capital social, até como disponibilizar os produtos nas vitrines”, diz. Os consultores afirmam que as empresas que procuram o Empreender têm problemas em comum: falta de capacitação e orientação para dúvidas jurídicas, administrativas, contá-beis, entre outras. “A falta de informações é o principal motivo que leva micros e pequenos empresários à falência”, afirmam. Para Ivan Cavassani, vice-presidente da FACESP para Região Metropolitana do ABC, o Projeto Empreender dá uma nova perspectiva para o micro e pequeno empresário que geralmente é o único responsável pelo sucesso do empreendimento. “Esse tipo de empresário normalmente é, ao mesmo tempo, o contador da empresa, o estoquista, o comercial, o jurídico e tudo mais, obrigando-o a envolver-se em tantas atividades que ele acaba se perdendo no meio do caminho e, com o Empreender, ele descobre que pode contar com uma ajuda a mais para garantir o sucesso de seu negócio”, diz. Ivan Cavassani afirma ainda que outras cidades do Grande ABC estão implementando o projeto, como é o caso de São Caetano do Sul e Ribeirão Pires, cujas primeiras reuniões com empresários devem acontecer nas próximas semanas.;

Links
.
.
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias



Collor vira réu em processo da Lava Jato no Supremo


República Dominicana registra entrada de mais de 18 mil venezuelanos no país


MP denuncia Aldemir Bendine, Marcelo Odebrecht e mais quatro pessoas na Lava Jato


Barcelona cobra de Neymar indenização de 8,5 milhões de euros


Governo não inclui Itaipu e Eletronuclear na desestatização da Eletrobras


Janot pede impedimento de Gilmar Mendes para julgar Jacob Barata Filho