Politica - 05/12/2005 - 09:37:17

 

CPI vai investigar depósito de R$ 1 mi para Alencar

CPI vai investigar depósito de R$ 1 mi para Alencar

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 


O repasse de R$ 1 milhão do PT para uma das contas da Coteminas, empresa do vice-presidente José Alencar, será objeto de investigação da CPI dos Correios. Ontem, o sub-relator de movimentações financeiras da comissão, deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR), informou que pedirá hoje ao Conselho de Controle das Atividades Financeiras (Coaf) e ao Bradesco, onde ocorreu o depósito, mais detalhes da operação. O depósito, mencionado ontem em reportagem do jornal Folha de S.Paulo, não aparece na contabilidade do PT nem consta das informações obtidas a partir da quebra de sigilo das 16 contas bancárias do partido. Fruet, no entanto, esclarece que não é possível afirmar que o dinheiro tenha sido proveniente do esquema de caixa dois do PT. Por meio de seu advogado, o ex-tesoureiro petista Delúbio Soares confirmou ter feito diversos depósitos na conta da Coteminas para cobrir gastos de campanha - sem, no entanto, precisar o valor e a forma como efetuou os repasses. Ainda de acordo com o advogado de Delúbio, Arnaldo Malheiros, a dívida do PT com a empresa é relativa à confecção de 2,75 milhões de camisetas na campanha de 2004. O débito seria de R$ 12 milhões. Enquanto Delúbio confirma o pagamento, seu sucessor nas finanças petistas, Paulo Ferreira, negou qualquer repasse à Coteminas, disse que não há registro de pagamentos nas contas de 2005 no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mas confirmou que a sigla deve cerca de R$ 11 milhões à empresa. Ouvido pelo jornal O Globo, Ferreira garante que o PT está sem dinheiro e, hoje, não tem condições de pagar "ninguém". Ontem, o presidente da Coteminas e filho de Alencar, Josué Gomes da Silva, confirmou ter recebido o dinheiro em espécie do PT para quitar parte do débito de R$ 12 milhões. Sem mencionar valores, ele adiantou que a sigla deve quitar o restante em breve e disse não acreditar que o dinheiro tenha origem irregular. Já o Planalto se manifestou garantindo que caberá ao PT e à Coteminas dar mais detalhes sobre a operação. Parlamentares da oposição suspeitam que o pagamento à empresa de Alencar faça parte do esquema de caixa dois, assumidamente operado pelo ex-tesoureiro Delúbio Soares para arcar com custos de campanha em 2002 e 2004. ;

Links
.
.
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Karen Porfiro é eleita a Miss São Paulo 2017: "Ganhei o gosto do público"


São Bernardo perde para o Linense em Lins e está próximo do rebaixamento


Palmeiras cede empate ao Audax no Palestra Itália


Santos derrota o Santo André e garante vaga na próxima fase do Paulistão


Lei Parede Limpa elimina pichações em 21 equipamentos públicos de S.Bernardo


Sobreviventes de Hiroshima relatam drama da bomba atômica em peça teatral em SP