CPI dos Correios: suposto desvio de fundos foi para o exterior


 

Politica - 09/12/2005 - 11:13:54

 

CPI dos Correios: suposto desvio de fundos foi para o exterior

 

Da Redação com Terra

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 


A CPI dos Correios acredita que parte das perdas causadas aos fundos de pensão possa ter sido remetida para o exterior. Cerca de 50 dos 200 beneficiários das supostas perdas de R$ 729,2 milhões em fundos de empresas estatais são fundos de investimento de capital estrangeiro, segundo relatório preparado pela Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F). A área técnica que trabalha na investigação recebeu essas informações ontem em um CD. De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, o arquivo contém os nomes dos beneficiários das operações que teriam provocado perdas aos 14 fundos de pensão entre 2000 e 2005. A BM&F verificou que um quarto dos beneficiários dos lucros das operações são fundos de investimento de capital estrangeiro que atuam no mercado de valores no Brasil - ou seja, têm facilidade para remeter lucros para fora do País. O CD com os nomes dos beneficiários é oficial e foi preparado com os dados das 630 mil operações investigadas. A divulgação completa dessas informações deve ocorrer na semana que vem, depois que os dados forem analisados. Segundo a CPI dos Correios, o rombo total dos 14 fundos de pensão chegou a R$ 784,1 milhões no período investigado: R$ R$ 729,2 milhões com operações na BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros) e outros R$ 54,9 milhões com títulos públicos. Os nomes de beneficiários recebidos ontem se referem às operações no mercado futuro. ;

Links
.
.
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias




Câmara aprova decreto de intervenção no Rio de Janeiro


Vereadores petistas querem indenização da prefeitura de São Bernardo


MTST realiza discursos políticos contra reforma da Previdência em São Bernardo


MTST descumpre acordo e faz passeata em São Bernardo


Temer convoca Exército para intervir na segurança do Rio de Janeiro


Justiça manda Corinthians e Odebrecht devolverem R$ 400 milhões para a Caixa