Nota de repúdio da Sociedade Brasileira de Virologia --> --> -->


 

Nacional - 22/01/2022 - 13:02:00

 

Nota de repúdio da Sociedade Brasileira de Virologia

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo / SBV

 

SOCIEDADE BRASILEIRA DE VIROLOGIA

SOCIEDADE BRASILEIRA DE VIROLOGIA


Nota de repúdio

Logo SBV

NOTA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE VIROLOGIA EM REPÚDIO AO PARECER DA SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO E INSUMOS ESTRATÉGICOS EM SAÚDE (SCTIE) SOBRE AS DIRETRIZES BRASILEIRAS PARA TRATAMENTO MEDICAMENTOSO AMBULATORIAL DO PACIENTE COM COVID-19

NOTA DE APOIO ÀS AÇÕES LEGAIS CONDUZIDAS POR ASSOCIAÇÕES MÉDICAS BRASILEIRAS CONTRA A DECISÃO DA SCTIE

Quando uma crise sanitária sem precedentes nos últimos 100 anos na história da humanidade se abate de maneira tão abrupta sobre todos nós, causando mais de 5 milhões de mortes ao redor do globo, de acordo com números oficiais, mas com um saldo extraoficial que pode ultrapassar 20 milhões de óbitos, toda e qualquer tentativa legítima de ajuda, tratamento, cura ou vacina pode ser considerada válida, desde que testada cientificamente e amplamente reconhecida e aprovada. Fármacos como a Cloroquina, a Ivermectina, entre outras, surgiram como opções legítimas, e todos nós gostaríamos que tivessem sido realmente eficazes. Mas, infelizmente, não o foram. Após inúmeros estudos sérios e bem conduzidos, os dados globais indicaram que o tratamento através do reposicionamento destes fármacos não apenas não afeta o curso da COVID19, como pode colocar ainda mais em risco a saúde do paciente.

No terceiro ano da pandemia, muito se aprendeu, e já não há mais espaço para insistências frívolas e infundadas, tais como a insistência nas terapias baseadas na reposição dos fármacos mencionados. Essas conclusões, que desaprovam o uso do chamado “Kit Covid” para tratamento da infecção causada pelo vírus SARS-CoV-2, causador da COVID19, foram, definitivamente apresentadas por especialistas médicosnbrasileiros que formaram grupo de trabalho para analisar o impacto do seu uso para o tratamento da doença em tela. Participaram deste trabalho sociedades médicas brasileiras internacionalmente reconhecidas, tais como a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) e a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), entre outras, além de vários acadêmicos de reconhecida competência e conduta ética. As mesmas conclusões foram observadas por todos os órgãos avaliadores mais importantes do mundo, tais como o FDA americano e o EMA europeu.

Desta feita, a manifestação em contrária a esta conclusão, por meio da SCTIE é incompreensível, inapropriada, sem ética, e um acinte. Apenas uma posição política enraizada de obscurantismo e negacionismo pode explicar tal ação.

A SBV apoia todas a manifestações contrárias às declarações da SCTIE, e se irmana às sociedades Médicas Brasileiras em qualquer ação ajuizada contra esta demonstração de descaso para com a saúde do cidadão Brasileiro.

Sociedade Brasileira de Virologia

22 de janeiro de 2022

;

Links
Vídeo


Últimas Notícias



Lei de Acesso à Informação (LAI) faz 10 anos em clima de desmonte e em risco, aponta estudo da ARTIGO 19


Que tiro foi esse?


Apple deve abandonar conector Lightning e estuda lançar iPhone com USB-C em 2023


Pesquisa FSB/BTG aponta Bolsonaro como culpado por alta dos combustíveis


Votar é preciso


Primeira-dama de Santo André, Ana Carolina faz milagre com R$ 5 mil em sua academia de Jundiaí