} .materia strong { color: #FFF; }


 

Mulher - 27/01/2017 - 07:13:39

 

Infarto em mulheres pode se tornar mais frequente do que em homens, nos próximos anos

Infarto em mulheres pode se tornar mais frequente do que em homens, nos próximos anos

 

Da Redação com agências

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

Infarto em mulheres

Infarto em mulheres


Em cinco décadas, o percentual de episódios de que elas são vítimas saltou de 10% para 48%, de acordo com a SBC. Além do estresse inerente à inserção feminina no mercado de trabalho, o diabetes seria um dos principais responsáveis por esse fenômeno. Isso porque o impacto da disfunção sobre a saúde cardíaca feminina é ainda mais negativo do que sobre a masculina. Recentemente, a American Heart Association divulgou que as diabéticas do tipo 2 têm o dobro de riscos de apresentar doença cardiovascular do que os homens com a doença. Para piorar, elas tendem a sofrer infarto ou AVC em idade mais precoce, além de terem maior propensão a morrer logo após o primeiro evento. Em contrapartida, conseguem obter mais benefícios, do ponto de vista cardíaco, ao adotar hábitos saudáveis.

Recursos modernos

Existem tratamentos de última geração que, além de controlar os níveis de açúcar no sangue, diminuem os riscos associados ao diabetes. É o caso da empagliflozina, o único medicamento de sua classe a comprovar redução de 38% na probabilidade de morte por infarto ou AVC e de 39% de início ou piora de doença renal em pacientes diabéticos. O remédio, da classe dos chamados inibidores de SGLT2, atua inibindo a reabsorção do açúcar pelos rins, garantindo que o excedente seja eliminado a contento.

Infarto
Infarto

 



;

Links
Vídeo
Turismo SBC


Últimas Notícias



Schwarzenegger ‘enlouquece’ o público no Arnold Classic South America


Propina em forma de doação de campanha


Palocci diz que pode revelar 'nomes e operações' para auxiliar a Lava Jato


Léo Pinheiro (OAS) diz que Lula é o dono do Triplex e pediu para destruir provas da Lava Jato


MPF denuncia 60 pessoas investigadas na Operação Carne Fraca


Em 20 dias, Programa “Saúde Prioridade” atende 35 mil pessoas em São Bernardo.